Respostas fisiológicas ao exercício aquático em gestantes hipertensa e normotensa: relato de caso controle

Autores/as

  • Guilherme Rosa Grupo de Pesquisas em Exercício Físico e Promoção da Saúde – UCB/RJ. Faculdade Bezerra de Araújo – FABA/RJ.
  • Ighor Henriques Grupo de Pesquisas em Exercício Físico e Promoção da Saúde – UCB/RJ. Faculdade Bezerra de Araújo – FABA/RJ.
  • Ingrid de Freitas Soutinho InFocus Research Group – UCB/RJ.
  • Gustavo Neves Monteiro Silva InFocus Research Group – UCB/RJ.
  • Danielli Braga de Mello Escola de Educação Física do Exército – EsEFEx/RJ.
  • Fábio Dutra Pereira InFocus Research Group – UCB/RJ.

DOI:

https://doi.org/10.21134/riaa.v3i5.419

Palabras clave:

exercício físico, hipotensão pós exercício, gestação, hemodinâmica, promoção da saúde.

Resumen

Contexto: Exercícios aquáticos são prescritos para gestantes devido seus benefícios para a mãe e bebê, entretanto, é importante conhecer as respostas fisiológicas à prática do exercício nessa população.

Objetivos: avaliar as adaptações fisiológicas ao exercício aquático em uma gestante hipertensa e uma gestante normotensa.

Método: Relato de caso/controle composto por 2 mulheres gestantes (1 hipertensa, 31 anos, 102,1kg, 1,60m e sedentária; e 1 normotensa, 35 anos, 97,8kg, 1,73m, e fisicamente ativa), ambas no terceiro trimestre de gestação. Avaliou-se a frequência cardíaca (FC), pressão arterial sistólica (PAS), pressão arterial diastólica (PAD), duplo produto (DP), variabilidade da frequência cardíaca (VFC), e glicose sanguínea (GLI) em quatro momentos distintos: em decúbito dorsal após repouso de 15’ (M1), em imersão em piscina com água na altura do manúbrio esternal após repouso de 5’ (M2), imediatamente após a sessão de exercício aquático (M3), e em decúbito dorsal após repouso de 5’ (M4) respectivamente, exceto para a GLI que foi aferida apenas em M1, M3 e M4. A sessão de exercício consistiu em movimentos de adução e abdução horizontal de ombros combinados com flexão e extensão de quadril sem a utilização de implementos e intensidade entre 60% e 80% da FC máxima.

Resultados: observou-se que as variáveis hemodinâmicas apresentaram modificações apenas em função da imersão na piscina. A sessão de exercício provocou elevação nas variáveis analisadas em ambas participantes, exceto para GLI que apresentou redução. Destaca-se a melhora em FC, PAS, PAD, DP, VFC e GLI na gestante hipertensa em M4 em comparação ao M1.

Conclusoes: o exercício aquático provocou adaptações fisiológicas positivas apresentando-se como uma possível modalidade a ser praticadas por gestantes.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Métricas

Cargando métricas ...

Publicado

2019-01-31

Cómo citar

Rosa, G., Henriques, I., Soutinho, I. de F., Silva, G. N. M., Mello, D. B. de, & Pereira, F. D. (2019). Respostas fisiológicas ao exercício aquático em gestantes hipertensa e normotensa: relato de caso controle. Revista De Investigación En Actividades Acuáticas, 3(5), 14-17. https://doi.org/10.21134/riaa.v3i5.419